A RINITE ALÉRGICA TEM TRATAMENTO, MAS NÃO TEM CURA.

Quem tem rinite alérgica pode viver sem sintomas, como qualquer um, quando a rinite é tratada corretamente.

Rinite é uma inflamação da mucosa nasal. As rinites têm várias causas, desde resfriados, produtos químicos irritantes, medicamentos e alergia. Os sintomas são muito parecidos entre todos os tipos de rinites. A rinite alérgica é muito comum, principalmente onde o ambiente é poluído, com mofo. Seus sintomas são obstrução nasal, coriza, coceira, espirros, consequência do sistema imunológico do próprio indivíduo ao entrar em contato com alguma substância provocadora (alérgeno).
A rinite alérgica não é contagiosa, não passa de pessoa para pessoa. Os pais podem transmitir para os filhos através dos genes, das suas características familiares; por isso, filhos de pais alérgicos têm maior chance de manifestar a rinite alérgica durante a vida, comparados com os que não têm antecedentes de alergia na família.

Dicas para evitar os sintomas de rinite alérgica:

COMO FAZER A HIGIENE NASAL E AMBIENTAL

Deve-se retirar da casa tudo o que acumula poeira e ácaros, como tapetes, carpetes e cortinas de tecido grosso. Também é necessário evitar a presença de pelos de animais, mofo e umidade excessiva. Deve-se manter os ambientes arejados e ensolarados, na medida do possível. Locais escuros, úmidos e com mofo são os piores para os alérgicos, pois são os ambientes onde vivem os ácaros e os fungos. Os animais devem ficar fora de casa ou do quarto. O uso de produtos de limpeza deve ser limitado, pois seus aromas podem causar irritação. O assoalho e os móveis devem ser limpos com panos úmidos. Nunca use vassoura, espanador ou pano seco, pois eles levantam a poeira e apenas mudam as impurezas de lugar. Se você tem animais de estimação, cuide da higiene dos bichinhos e, se possível, mantenha os pelos dos cães ou gatos mais curtos, o banho dos animais também é muito importante, devendo ser semanal.
O quarto de quem tem rinite alérgica é o local mais importante da casa, pois é onde o alérgico passa mais tempo, cerca de um terço do dia, dormindo ou fazendo outras atividades.

Substitua os cobertores de lã por edredons. Evite manter objetos que acumulem poeira no quarto. Se possível, pelo menos uma vez por semana deixe as portas do guarda-roupa e dos armários abertas por um período de uma hora, para que o ar circule e a claridade possa entrar nos móveis – ácaros não gostam de luz e nem de ambientes secos e limpos. Durma em local arejado e umedecido, mas sem mofo ou paredes úmidas. Umidificadores de ar, toalhas molhadas ou bacias com água ajudam a resolver o problema da falta de umidade. Se o local for muito úmido, procure por vazamentos e conserte-os ou use desumificadores.

Hidrate seu corpo com muita água, sucos naturais ou frutas que contenham bastante líquido, como laranja, melão e melancia. Lave o nariz com soro fisiológico pelo menos uma vez ao dia. Uma mucosa hidratada diminui a congestão nasal e gera um efeito muito bom em sua limpeza, retirando os alérgenos do nariz, de modo que auxilia a controlar a doença. Além dos alérgenos, retira também os resíduos de agentes irritantes, como fuligem, fumaça, poeira, terra e produtos químicos, que respiramos constantemente.

Assim, diminui a irritação, melhorando ainda mais os sintomas da rinite. Evite fumar e permanecer em ambientes com cheiro ou fumaça de cigarros. Evite contato com substâncias que tenham cheiro forte, como tintas, querosene e outros produtos químicos, mesmo os de limpeza.

A rinite alérgica, quando não tratada, pode apresentar comorbidades, portanto não deixe de consultar seu médico para exame e tratamento de sintomas persistentes.

REFERÊNCIAS:

  1. Karlstury´s portfolio. Cross section of human head isolated on white. Disponível em https://www.shutterstock.com/image-photo/cross-section-human-head-isolated-on-183042047
  2. Ciprandi G, Buscaglia S, Pesce G et al. Minimal persistent inflammation is present at mucosal level in patients with asymptomatic rhinitis and mite allergy. J Allergy Clin Immunol. 1995;(6pt1):971-9