A cirurgia de amígdalas representa a extração das amígdalas do organismo. A amígdala é um órgão de extrema importância no sistema imunológico no organismo. Por isso, a sua retirada deve ter uma indicação precisa.

Os profissionais da área, os otorrinolaringologistas, são responsáveis por fazerem os diagnósticos corretos sobre os sintomas apresentados nesta região do ouvido, nariz e garganta. A cirurgia de amígdalas é indicada em alguns casos, por exemplo, em caso de infecções constantes, halitose crônica ou quando são grandes demais e atrapalham a respiração ou a alimentação.

cirurgia-de-amigdalas

Cirurgia de Amígdalas

A retirada das amígdalas é considerada quando, após a tentativa de tratamento clínico, não se obtém o resultado desejado.

Antigamente, médicos acreditavam que tal órgão não tivesse uma função e a sua retirada era bem mais comum. Hoje em dia, as funções das amígdalas já são conhecidas, além de sua importância no sistema imunológico. A extração deve ter um motivo, alguns deles são devidos: ao seu tamanho, às infecções recorrentes e às doenças relacionas a elas, como a halitose crônica.

Especialistas da área consideram que, de acordo com a faixa etária, cerca mais de três infecções bacterianas por ano nas amígdalas, seja um caso de sua extração.  Também deve ser analisada a intensidade das ocorrências.

Outra questão é o tamanho das amígdalas. Se forem muito grandes e serem responsáveis por grandes incômodos, como ao se alimentar, dificuldades de respiração, problemas ao dormir ou desvios na fala, é caso de cirurgia.

 

Como a cirurgia de amígdalas é feita?

A cirurgia é bem rápida, simples e de baixo risco. Uma pinça é introduzida pela boca, que retira as amigdalas. Tem a duração entre 30 e 90 minutos e, em 10 dias, a cicatrização já está boa.

 

Amígdalas: as grandes aliadas ao sistema imunológico

As amígdalas são consideradas órgãos responsáveis pelo controle de imunidade do organismo de um indivíduo. Elas são responsáveis pela produção de anticorpos para o combate de micro-organismos, de modo a auxiliar na proteção contra germes, sendo uma grande aliada ao sistema imunológico.

Com um número excessivo de linfócitos e localizadas entre a boca, o nariz e a garganta, as amígdalas entram em contato direto com todos os corpos estranhos que invadem o organismo pelo ar ou pelos alimentos.

 

O que é a amigdalite?

Não é raridade ter as amígdalas inchadas ou infeccionadas. A infecção ou inflamação das amígdalas são conhecidas como AMIGDALITE. Geralmente, o sintoma começa a parecer por conta de uma gripe ou resfriado, associado à febre e às dores no corpo.

Tal doença pode estar mais presente em crianças por elas terem um sistema imunológico mais imaturo, quando comparado ao de um adulto saudável. Também é muito frequente em adolescentes que estão iniciando a vida adulta.

As amigdalites podem ser provenientes de vírus ou bactérias. Em ambos casos, é essencial um tratamento adequado para a erradicação da doença e acompanhamento de um otorrinolaringologista.

As amigdalites virais são as mais comuns e são causadas pela infecção de vírus nas amígdalas. Podem ser tratadas com anti-inflamatórios e cuidados simples feitos em casa. Alguns chás caseiros podem ajudar.

As amigdalites bacterianas são causadas por bactérias. São causadas pela bactéria Streptococcus pyogenes, mais conhecida como estreptococo do grupo A. As amigdalites bacterianas exigem um tratamento mais específico, com antibióticos.