Rinite

Rinite corresponde a uma inflamação da mucosa que recobre o interior das fossas nasais. Os principais sintomas são obstrução nasal, coriza, espirros e coceira local. Eles devem ocorrer por mais de dois dias consecutivos e por mais de uma hora, na maior parte dos dias.

Sua origem é variável, podendo ser subdividida em infecciosas e não infecciosas.

Os principais agentes infecciosos são os vírus (gripe e resfriado) e algumas bactérias. Das rinites não infecciosas a mais importantes e prevalente é a do tipo alérgica, embora existam outras como as induzidas por irritantes inespecíficos (poluentes atmosféricos, cheiros fortes, etc.), medicamentos e outras drogas, causadas por alimentos, problemas emocionais, distúrbios hormonais e as de causas desconhecidas entre outras.

RiniteSeu tratamento baseia-se na prevenção, no uso de medicamentos sintomáticos (anti-histamínicos, se for de causa alérgica, e descongestionantes), preventivos (corticosteroides tópicos, antileucotrienos) e no controle de sua origem. De forma geral, ter hábitos saudáveis de dieta e exercícios, desde que não haja contraindicações, são recomendados. Para a maioria, a prática de natação não trará conseqüência, embora alguns pacientes possam ter irritação nasal com o cloro.

Algumas orientações são úteis no controle e prevenção dos sintomas (veja quadro abaixo), contudo é muito importante consultar um médico de confiança para evitar o surgimento de complicações, efeitos adversos das medicações e tratar a causa da rinite.

Medidas que contribuem para minimizar os sintomas das rinites

Rinite
Fazer lavagem da mucosa nasal com solução fisiológica duas vezes ao dia.
Tomar medidas para reduzir o contato com irritantes inespecíficos, como:

» Evitar poluentes internos, como fumaça de cigarro, odorizantes de ambientes, perfumes, cheiro de tintas, inseticidas etc;
» Evitar poluentes externos.

Tomar medidas para reduzir o contato com ácaros da poeira domiciliar, como:

» Remover carpetes, utilizar pisos frios e pano úmido para limpar superfícies;
» Evitar estofados de tecido e remover brinquedos de pelúcia;
» Lavar a roupa de cama semanalmente, se possível, com água entre 55°C e 60°C;
» Colocar os colchões, tapetes e travesseiros ao sol e encapar travesseiros e colchões com capas que impeçam a passagem da poeira;
» Reduzir a umidade relativa do ar para, se possível, 50% a 60%;
» Lavar cortinas com água entre 55°C e 60°C.

ATENÇÃO! É MUITO PERIGOSA A AUTOMEDICAÇÃO, POR ISSO PROCURE SEMPRE SEU MÉDICO.