Você sofre com tontura ou vertigem e tem dúvidas se isso pode causar perda auditiva? Aqui vamos explicar sobre como as tonturas e vertigens estão relacionadas com questões auditivas.

Muitas pessoas passam por episódios de “tontura” no decorrer da vida por diversos motivos. Alguns desses motivos podem ser mais sérios e necessitam de cuidados e tratamento adequado.

O que é a tontura?

Apesar de muito desconfortável, é um sintoma muito comum no dia a dia das pessoas. As tonturas, ou perturbação do equilíbrio corporal, estão entre os sintomas mais frequentes em todo o mundo e são de origem labiríntica em 85% dos casos. A sensação é similar a um desequilíbrio, atordoamento, visão borrada, zumbido no ouvido, instabilidade ou sensação de queda.

O que causa a tontura?

Tontura é o termo utilizado para representar genericamente todas as manifestações de desequilíbrio, uma ilusão de que existe um movimento, mesmo sem haver um movimento real. Geralmente a tontura é associada a problemas no ouvido interno (labirinto), que pode ser afetado por algumas doenças. Em casos mais raros, as tonturas podem ser de origem psíquica, ocular ou neurológica. Também tem casos de tontura que são classificados como vertigem.

O que é vertigem?

Quando a tontura possui características rotatórias, é chamada de vertigem. A vertigem é sentida pelas pessoas como se o ambiente em volta estivesse girando, ou como se o corpo estivesse girando junto. Algumas pessoas sentem que estão sendo puxadas para um lado, ou acabam por se desequilibrar completamente. Vertigem não é um diagnóstico, ela é descrita como uma sensação. Essa sensação de tudo ficar girando pode causar náuseas, vômitos, dificuldades de equilíbrio, dificuldade para andar e palidez. Algumas pessoas também podem apresentar movimentos involuntários dos olhos (nistagmos) durante um episódio de vertigem.

O que causa a vertigem?

Na maioria das vezes, a vertigem é causada por doenças no ouvido (síndromes vestibulares periféricas) e caracteriza-se por uma sensação de tontura forte com início repentino.

Outras condições que causam a tontura são:

Doença de Ménière

A síndrome de Ménière, chamada também de hidropsia endolinfática, é uma espécie de “pressão alta” do ouvido. É uma doença crônica, causada pelo aumento da pressão da endolinfa, um líquido que fica no labirinto, dentro do ouvido. Esse aumento da pressão das células do ouvido responsáveis pelo equilíbrio, quando afetadas, podem desencadear em Labirintite. A Labirintite provoca falta de equilíbrio, tontura, zumbido no ouvido, entre outros sintomas.

De acordo com estudos, este distúrbio atinge principalmente adultos entre 30 e 50 anos. Na maioria dos casos, ela afeta apenas um ouvido.

Diabetes

Pessoas que possuem diabetes tipo 1 e tipo 2, possuem casos de Hipoglicemia e a tontura é um dos sintomas da elevada queda de glicose no sangue, ela também causa sensação de desmaio, suor frio e náuseas.

Pressão Baixa

Também chamada de hipotensão, pode ser causada por diversos motivos: mudanças climáticas, uso de alguns medicamentos, alimentação, situações de estresse, entre outros fatores. A pressão baixa acontece quando não há quantidade significativa de sangue fluindo no cérebro, e isso causa tonturas, distorção na visão, sensação de desmaio, entre outros sintomas.

Problemas no coração

Arritmia cardíaca, doenças das válvulas cardíacas e coração grande podem causar tontura. A Síndrome de Vasovagal, que é quando a pessoa apresenta queda repentina e brusca da pressão arterial ou da frequência cardíaca.

Anemia

A anemia acontece quando há falta de oxigênio ou nutrientes o suficiente no corpo, a falta desses elementos pode provocar episódios de tontura. Quando há ausência de ferro no corpo, pode desencadear em fraqueza, indisposição e tontura.

Qual o tratamento para tonturas e vertigem?

O tratamento para tontura, assim como o tratamento para vertigem e labirintite, deve ser feito por um otorrinolaringologista, ou por um otoneurologista, onde alguns exames são recomendados pelo médico para identificar o grau da sua condição e quais as melhores formas de tratamento, de acordo com o seu caso.

Tontura e vertigem são sinais de perda de audição?

Nem sempre. Como dito anteriormente, o seu médico é quem dirá qual o seu caso e como deve ser tratado. Contudo, em alguns casos, a perda parcial ou total da audição pode estar sim relacionada a vertigem e tonturas. Muitas vezes, elas são um sinal de que algo não está bem com seus ouvidos e nessa hora, é necessária uma consulta médica assim que perceber os primeiros sintomas. Se a vertigem, labirintite e doenças relacionadas ao desequilíbrio auricular permanecerem sem tratamento ou controle durante muito tempo, podem ocasionar a perda auditiva.

Minha audição foi afetada. E agora?

Caso essas condições já tenham afetado sua audição, seja de maneira parcial ou completa, você pode procurar alternativas como fisioterapias para restabelecer o controle do equilíbrio, seguir as recomendações do seu médico e usar a tecnologia ao seu favor.

Existem dispositivos e aparelhos auditivos que melhoram a sua audição e permitem uma melhor compreensão na comunicação, tanto na fala, quanto na audição. Nesse caso, também é necessário consultar médicos e fonoaudiólogos, além de procurar um centro auditivo para entender que tipos de aparelhos auditivos são recomendados para o seu caso.