A fonoaudiologia infantil foi, por muito tempo, sinônimo de ensinar crianças a falar. Essa associação não está errada, mas apenas arranha a superfície do que o trabalho do fonoaudiólogo é hoje.

É importante conhecer o papel do fonoaudiólogo no desenvolvimento infantil, para entender por que seu filho precisa do acompanhamento da fonoaudiologia, mesmo que fale sem dificuldades.

Para facilitar a sua vida, a CLÍNICA SEPAM trouxe algumas informações muito valiosas sobre o assunto, que servem tanto para pais que estão preocupados com as habilidades de comunicação das crianças, quanto para aqueles que estão “tranquilos”, mas querem garantir seu crescimento sem maiores dificuldades.

O que é fonoaudiologia infantil?

A fonoaudiologia infantil é uma especialidade da área da saúde, que visa cuidar das capacidades de comunicação da criança. Isso inclui a fala, principalmente, mas também a audição e até a escrita, a depender das necessidades da criança.

Crianças que apresentam um comportamento diferente, principalmente entre três e cinco anos de idade, acendem o alerta. É preciso ter em mente que, nessa faixa etária, as crianças tendem a falar bastante, repetir quase tudo que escutam, inventar palavras e até começar a contar histórias. É uma idade muito marcada pelo começo do desenvolvimento social infantil, onde as interações deixam de ser simples palavras balbuciadas e se tornam conversas inteiras, mesmo quando não fazem muito sentido.

Claro, existem crianças mais falantes e crianças mais tímidas. Mas, qualquer sinal de que algo não parece estar como deveria, deve ser levado em consideração. Afinal, existem várias situações que podem desencadear a ausência ou dificuldade de fala. Alterações orgânicas ou psicológicas podem estar envolvidas. Traumas, medos e situações desconfortáveis podem gerar gagueira e outras dificuldades na fala, por exemplo.

Mitos e verdades sobre a fonoaudiologia

Mito: Toda criança que não fala precisa do acompanhamento de fonoaudiologia.

Algumas crianças tendem a falar mais que outras. Isso é normal. Contudo, a partir dos dois anos, a fala se torna algo mais comum, e durante os três anos de idade, a criança tende a falar bastante. Se isso não acontece, é bom consultar o fonoaudiólogo, só para garantir.

Verdade: a fonoaudiologia infantil também é preventiva.

Com toda a certeza. Embora a fonoaudiologia sirva para identificar e tratar problemas, ela pode servir para consultas de rotina, garantindo que a criança esteja sempre saudável e não desenvolva quaisquer problemas.

Mito: É preciso esperar a criança crescer para consultar um fonoaudiólogo


É possível se consultar com um fonoaudiólogo dias depois do nascimento da criança. Inclusive, esse acompanhamento é muito importante para o desenvolvimento dos pequenos.

Verdade: a fonoaudiologia também trata problemas na audição

Toda e qualquer capacidade linguística da criança é avaliada na fonoaudiologia, seja ela verbal, auditiva ou escrita. A ideia é atender todas as necessidades da criança e garantir seu desenvolvimento.

Fonoaudiologia infantil além da fala

As crianças que têm alguma dificuldade em compreender palavras ou até escutar também precisam ser levadas ao fonoaudiólogo, já que essa situação pode significar a existência de algum problema relacionado à audição.

A fonoaudiologia compreende uma área de atuação muito ampla. São, pelo menos, 12 especialidades reconhecidas pelo Conselho Regional de Fonoaudiologia:

  1. Audiologia;
  2. Linguagem;
  3. Motricidade orofacial;
  4. Saúde coletiva;
  5. Voz;
  6. Disfagia;
  7. Fonoaudiologia educacional;
  8. Gerontologia;
  9. Fonoaudiologia neurofuncional;
  10. Fonoaudiologia do trabalho;
  11. Neuropsicologia;
  12. Fluência.

Ou seja, todas as capacidades cognitivas responsáveis pela comunicação são de responsabilidade da fonoaudiologia infantil, bem como questões físicas e neuropsicológicas. Por isso, o fonoaudiólogo é um especialista que precisa acompanhar o crescimento da criança, mesmo que ela não apresente sinais de problemas.

Principalmente, tenha em mente que todas as interações sociais das crianças, do começo da vida à fase adulta dependem de um bom desenvolvimento de suas capacidades. Qualquer pequeno problema ou trauma pode se tornar um enorme obstáculo para construir relacionamentos, ter uma carreira e viver a vida normalmente.

Quais os benefícios da fonoaudiologia infantil?

  • Em primeiro lugar, Melhora a fala;
  • Além disso, observa possíveis sinais de problemas orofaciais;
  • Em seguida, permite desenvolver melhor suas capacidades cognitivas de comunicação;
  • Posteriormente , prepara a criança para momentos importantes da vida, como conversar com adultos ou falar em público;
  • Principalmente, realiza o diagnóstico de vários problemas que acometem a criança;
  • E por fim, colabora com a reabilitação após acidentes, traumas e outros problemas que dificultam as capacidades de comunicação;
  • Entre muitos outros benefícios

Quando a criança apresenta alterações na fala, ainda que os pais e familiares tenham muita boa vontade e paciência para ensinar a criança e esperar que ela se desenvolva, isso nem sempre acontece no ambiente doméstico. Um dos motivos é que os pais não necessariamente conhecem as técnicas que envolvem a “reabilitação” da fala para crianças. Mesmo quando esse desenvolvimento ocorre, ele é muito mais lento e pode vir somente no final da infância, durante a transição para a adolescência.

Os pequenos que frequentam o fonoaudiólogo têm uma chance muito maior de se desenvolverem com mais facilidade, que aqueles que não o fazem. Crianças que não superam os problemas na fala tendem a ter uma adolescência mais difícil, marcada pela vergonha de participar de trabalhos escolares, apresentações e até situações sociais.

Mas, se engana quem pensa que a fonoaudiologia infantil foca apenas na fala. Essa especialidade trata das capacidades de comunicação das crianças. Em outras palavras, tanto a audição quanto a dicção e até a escrita serão avaliadas e tratadas, caso a necessidade seja identificada pelo profissional.

Cuidando do desenvolvimento infantil

A fonoaudiologia infantil precisa entender se, de acordo com a idade, a criança está apresentando um desenvolvimento adequado de suas capacidades cognitivas relacionadas à fala, audição e escrita. Se a criança tem muita dificuldade em entender palavras, associar letras a sons, é preciso levá-la ao fonoaudiólogo e seguir as recomendações do especialista.

Trabalhando a reabilitação e outras correções

Existem inúmeras situações, onde a criança pode parecer fisicamente normal, mas, ao longo de seu desenvolvimento, pode apresentar atrasos ou problemas no processo de comunicação. Identificar essas situações e iniciar o tratamento adequado, o quanto antes, é primordial.

Outra possibilidade é a reabilitação após alguma situação atípica. Certos procedimentos e tratamentos funcionam melhor quando a criança é mais jovem. Para crianças que sofrem acidentes ou acabam traumatizadas por qualquer motivo e têm suas capacidades de fala comprometidas, a fonoaudiologia infantil é excelente.

Como funciona a consulta com o fonoaudiólogo?

A ida até a fonoaudiologia infantil normalmente começa com uma avaliação por parte do especialista. Ao examinar a criança, ele poderá identificar o problema e solicitar mais exames para ter um diagnóstico concreto. Há, ainda, quem chegue até o consultório por conta da recomendação de outro profissional da saúde, como o médico ou dentista.

O tratamento varia bastante, de acordo com as necessidades do paciente infantil. A duração depende dos avanços alcançados, podendo levar a várias sessões de terapia, encaminhamento a outros especialistas e até cirurgia.

Qual a melhor idade para levar a criança ao fonoaudiólogo?

A idade ideal depende das necessidades da criança e dos pais. Quem tem problemas para amamentar porque o bebê não consegue sugar corretamente, por exemplo, pode consultar o fonoaudiólogo.

A fonoaudiologia infantil também está presente em algumas maternidades. Lá, o especialista avalia a criança através de exames totalmente indolores, como o exame da orelhinha e o teste da linguinha, dias depois do nascimento. Com isso, é possível identificar bem cedo alterações indesejadas na audição e no freio lingual dos pequenos.

A partir dos três anos de idade, entre três e cinco anos, a criança passa por um importante período de desenvolvimento da fala, se tornando o famoso “tagarela”. Ou seja, essa faixa etária é onde começam a aparecer os sinais de possíveis dificuldades na fala e na audição, o que requer acompanhamento de um especialista.

Quando procurar um fonoaudiólogo?

Se você não recebeu o acompanhamento da fonoaudiologia infantil desde o nascimento da criança, pode procurar o especialista para tirar dúvidas e fazer consultas de rotina. Mas, há situações específicas que devem acender o alerta.

Quando a criança não fala


De acordo com a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, uma criança demora, em média, 2 anos para falar. Se o seu filho está nessa faixa etária e não fala ou fala pouco, é bom procurar a fonoaudiologia infantil para saber se existe algo errado.

Quando a criança tem um problema na voz

Dificuldades em produzir o som ao falar ou mesmo sentir cansaço são problemas que demandam atenção do fonoaudiólogo. Além disso, o mesmo vale para crianças e adolescentes que têm a voz fina ou grave demais. É importante, porém, saber identificar as mudanças da puberdade. Na dúvida, consultar um otorrinolaringologista é a melhor escolha.

Existem casos de crianças que ficam roucas, mas a voz leva semanas para voltar. Se isso acontecer, provavelmente é um sinal de que algo não vai bem. Rouquidão frequente, voz forte ou fraca demais e quaisquer alterações precisam ser observadas.

Fonoaudiologia Infantil: Problemas durante a amamentação

Muitas mamães não sabem, mas a amamentação serve como um período de preparação para a fala! É o ato de sugar que fortalece os músculos da face, especialmente os lábios, a boca e a língua. Quando esses órgãos são usados para a sucção, a criança está se preparando, mesmo que de forma inconsciente, para falar. O problema é quando a sucção é ineficaz.

Além de causar desconforto na mãe, colabora para o desenvolvimento de problemas na fala do bebê. A fonoaudiologia infantil pode auxiliar a mãe a posicionar o bebê corretamente e evitar vários problemas.

Fonoaudiologia Infantil: Disfagia


Principalmente, algumas crianças têm problemas na deglutição. Isso se chama disfagia e pode levar a situações graves, como a desnutrição e a perda de peso excessiva. Nesses casos, a criança pode vir a desenvolver dificuldades para engolir alimentos e até a saliva e outros líquidos, mesmo na fase adulta. Crianças com disfagia não tratada tendem a se tornar idosos com o hábito de engasgar-se.

Fonoaudiologia Infantil: Gagueira


Esse é um dos problemas que mais chamam a atenção dos pais, preocupados com o desenvolvimento dos filhos. A gagueira é a repetição de sons e palavras ou até pausas excessivas durante a fala. Enquanto isso pode simplesmente deixar de existir conforme a criança cresce, outros não têm a mesma sorte e precisam do apoio da fonoaudiologia infantil para superar ou, pelo menos, controlar a gagueira.

Quais clínicas trabalham com fonoaudiologia infantil?

Basicamente, qualquer clínica especializada trabalha com a fonoaudiologia infantil. Não é uma regra, mas é bem raro encontrar clínicas fonoaudiólogas que não atendam crianças. Existem profissionais que cuidam apenas dos pequenos, da mesma forma que os pediatras em hospitais e clínicas gerais.

A CLÍNICA SEPAM, por exemplo, é uma clínica de otorrinolaringologia e fonoaudiologia que cuida de toda a parte do nariz, ouvidos e garganta. Além de consultas preventivas, de rotina e exames, também realizamos cirurgias. É esse tipo de centro de cuidados que você precisa buscar para os seus filhos. Com a nossa ajuda, você poderá cuidar deles da melhor forma possível.

Se você identificou um ou mais sinais como os já citados nos seus filhos, vale a pena entrar em contato e agendar uma consulta.

 Nossos profissionais estão a postos para te atender e garantir que as crianças recebam o melhor acompanhamento possível.